Espaço para você jogador mandar algum acontecimento engraçado que aconteceram em jogos de quatrilho.

Envie um o e-mail para esse link com a descrição do ocorrido, seu nome e seu município que postaremos abaixo.

Jogada 1 —> QUE BELA NOITADA…DE QUATRILHO!

Em 18 de fevereiro de 2009 marcamos um quatrilho com jantar no IRAN VOLPATO, em Iomerê, a Capital Mundial do Quatrilho.

Lá, nos encontramos às 19:00 hs: Marcio Santini (Presidente da Federação Mundial de Quatrilho), Ademir Mendes, Lourenço Becker, Dario Frâncio, Mario Santini, Eliseu Vescovi, Juraci Bertoncelo, Mauro Santini e Irineu Secchi.

Depois de alguns papos, tentando resolver os problemas do mundo, às 19:30 hs começamos a jogar e as 21:00 hs fizemos pausa para a janta, que por sinal, como sempre estava muito saborosa. Parabéns a família Volpato, em especial ao amigo IRAN, pelo sempre bom atendimento e qualidade da comida.

Às 23:30 hs interrompemos o jogo novamente para comemorar o aniversário do Mauro (19.02) com uma bela e gostosa torta, que gentilmente lhe enviou sua querida sogra, aliás o Mauro que estava de muita sorte pois ganhou 513 fichas nesta noite o que é raro em quatrilho.

Até aquele momento, jogávamos em duas mesas. A partir dali 4 companheiros foram embora e os outros 5 continuaram jogando até a 1:00 hora da manhã.

Além das piadas, brincadeiras, gozações irônicas por causa das jogadas mal feitas, tivemos registro de algumas carteadas raras e interessantes.

1 – Irineu: fez solo preto com as seguintes cartas: 25 de paus, 3 de copas seguido com o 5; 2 de ouro com o Az e o valete e 2 de espadas com dama e seis. Com este jogo, depois de trocada a carta e ganhou;

2 – Eliseu: Fez “solo natural” com a 25 de espadas, sexta de rei; os outros, três 3 e o 4 de paus e ganhou 66. Fez inclusive a vaza do 4 de paus…coisa raríssima no quatrilho. O primeiro do Eliseu na vida e o IRAN que tem bar a 40 anos viu agora pela 2ª vez. A maioria dos jogadores participam de uma jogada destas 2 ou 3 vezes na vida; Jogaram na mesa, além de Eliseu, Mauro, Lourenço e Márcio. Parabéns ELISEU VESCOVI nunca esqueça;

3 – O Juraci fez solo preto com duas 25 quartas, um 3 e uma branca do quarto jogo. Sem nenhum Az; Perdeu a 3ª vaza para o Az de ouro terceiro no qual os adversários carregaram o Az de paus fazendo 8 figuras e perdeu a última vaza com 2 ases, 1 figura e a mesa, totalizando 18 figuras. Isto é: fez 8 vazas e perdeu;

4 – Para completar a noite o Mauro, fez também um solo natural – só de ciúmes do Eliseu – e ganhou quarenta e quatro.

Bom, depois disso tudo, fomos para casa com a certeza do dever cumprido e o prazer de participar destes momentos de lazer, graças ao nosso grande jogo de raciocínio, inteligência, arrojo, sinais falsos, firmes ou fracos, o importante sempre é o divertimento – “QUE BELA NOITADA”.

Boa noite!  (2:30 hs do dia 19.02.2009)

Autor:  Irineu Secchi

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 2:

Gostaria de relatar uma jogada, que apesar de trágica para quem perdeu, acredito que possa ingressar no rol das jogadas hilárias:

O fato ocorreu no ano de 2006, no Bar Roma, em Joaçaba, onde jogávamos, eu (Ademir), Luis Antonio Bortoli (um dos maiores jogadores de quatrilho que já conheci), Adilson Pegoraro e Silvio Santos (o nome está correto). O mão era eu e sai com a “21” de espadas, “ 21” de paus, “ 21” de ouro, o ás de copas 2º e outras duas cartas brancas. Então, chamei o 3 de copas e puxei o 2 de espadas e fiz a vaza. Após puxar o 2 de paus e fazer a vaza, puxei ainda o 2 de ouros e também fiz a vaza. Como não tinha saída, havia ficado com dois ases secos e um segundo na mão, fui obrigado a apontar o ás de copas para o meu companheiro (Silvio), que pediu retorno, o que fiz imediatamente. Meu companheiro tinha na mão a “25” de copas quinta e aí foi um estrago só, pois o Luis (por ironia, o melhor jogador da mesa), havia deixado passar as vazas inicias, quando puxei os 2, com os outros 3 três em sua mão (possivelmente muita gente faria o mesmo, inclusive eu). Quando o Silvio fez sua última vaza de copas (8ª), o Luis foi obrigado a descartar um dos 3 e escolheu o de espadas. Para azar dele o Silvio estava com o Rei em sua mão (nessas alturas, eu já tinha carregado todos os ases na naipe de copas) e fez a 9ª vaza, onde o Luis jogou fora o 3 de paus e adivinhem o que o Silvio tinha nas mãos ? Uma carta de paus, da qual não me recordo, mas que fez a última vaza, levando ao Luis e Adilson a pagarem “vinte e dois”.

Foi a primeira e única vez que presenciei uma jogada dessas.

Autor: Ademir Ruschel

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 3:

Ainda no Bar Roma, local de encontro de quatrilheiros em Joaçaba (de domingo a sábado), aconteceu outra jogada muito interessante e com certeza hilária. Em um belo dia, apareceu no local e ficou assistindo jogarmos uma sujeito simpático, baixinho e gordinho, cuja única referência que temos até hoje é de que respondia pela alcunha de “Piratuba”. A nossa turma, também muito simpática, como era de praxe, quando alguém mostrava interesse, convidava para jogar. O mesmo disse-nos que não sabia jogar direito, mas que aceitava o convite. As suas palavras confirmaram-se, pois era muito ruim, o que na verdade acaba atrapalhando quem pelo menos joga um pouquinho. Além de perder bastante, deixou alguns de nossa turma alterados. Mas ao final, agradeceu a oportunidade e despediu-se. Passados cerca de 3 meses, eis que aparece novamente o “Piratuba” e para nosso azar, quando estávamos formando a mesa e prontamente convidou-se. Não tivemos como deixá-lo de fora. Iniciado o jogo, observamos que seu nível continuava o mesmo. Então surgiu o fato hilário: dadas as cartas, nosso amigo “Piratuba”, pé de jogo anunciou: “Quero o 3 de ouros, que vou solar”. Então ta ! O mão do jogo era nosso saudoso amigo Darlan (infelizmente Deus o levou para perto de si, no vigor de seus 47 anos), bom jogador e como manda a cartilha dos professores do quatrilho, saiu com uma carta seca, o 6 de espadas. Para encurtar a história, pagamos trinta e três. Mas não foi um simples 33, pois nós que “sabíamos jogar”, perdemos para o “Piratuba”, que fez o solo com duas naipes quintas (isso mesmo, pé de jogo e deixou 2 jogos fora). Podem rir…

Autor: Ademir Ruschel

———————————————————————————————————————-
JOGADA HILÁRIA 4:

O Nosso Amigo Danilo Paganini encaminhou uma jogada e estamos postando para conhecimento de todos:

Data: 17 de Maio de 2010Como

fazemos todo fim de semana, ontem fizemos nossa reunião na casa do amigo Binotto. Gostaria de registrar duas jogadas :

1. O amigo Ademir Cavallieri chamou e pagou “macha”de 22 fichas!!!!!!!!!!!!

2. Em um solo branco o amigo Decio Zuffo perdeu na ultima com 6!!!

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 5:

Nosso Amigo Junio Bodaneze encaminhou a seguinte Jogada

Data: 17 de Junho de 2010

Em Abelardo Luz-SC jogavamos eu (Junior Bodaneze), Fabio Bevilaqua (Bibi), Odi Mezalira, Tiago Zorzi (este tava fora nessa jogada) e Eder Girardi (Mamute) este ultimo que fez um solo com 2 naipas e um 2 segundo de outra naipa. Ele era o segundo a jogar. O primeiro puxou na naipa que ele tinha o 2 segundo e o resultado final foi que o Eder Girardi pagou um solo de 22 pra cada um.

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 5:
Autor: Marcelo Longhi (Bento Gonzalves – RS)

Aqui em Bento Gonçalves, a jogada hilária de merecimento foi do Sr. Vilceu Mocellim. Tendo uma Rufa de Espadas, do naipe faltando apenas o sete e o quatro,somando-se a isso a 25 de paus,  não teve dúvida, acomodou as carta e gritou:

-Solo Negro, porco due!!!!!

Beleza, Marcos Longhi sai com o três de copas e descarta. Doacir larga uma copa e pede para voltar.  Resumindo, Vilceu não fez nada.

Aliás, na empolgação das cartas esqueceu que não era mJão….

Entregou as fichas, brabo , dizendo:

Pinteve-le tel cul!!!!!

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 6:
Autor: Jarbas Ritter de Ramos – Passos Maia – SC

Relato aqui uma jogada hilária a qual foi estrelada pelo meu colega de trabalho e compadre Cleiton Luiz Corream popularmente conhecido como “Abdul”. Pois bem, o fato ocorreu no último dia 06 de Janeiro, quando jogavam na Lanchonete do Dal Belo em Passos Maia-SC uma animada rodada de quatrilho, eram eles o Léocesar Zanchetti, o Sr. Alcides Michelon, o Pároco da cidade Rudinei Parizotto e por fim nosso ilustre amigo Cleiton Luiz Correa.

Cleiton ainda está se ambientando ao jogo do quatrilho, mas aos poucos vai aprendendo, inclusive já conseguindo bons resultados, mas nessa tarde ele nos proporcionou um momento hilário ao fazer uma jogada espetacular, ou seria trágica?? o mão era o Sr. Alcides que passou, como segundo da mesa Cleiton chama com toda a pompa o 3 de copas, Sr. Alcides dá início a jogada com o 2 de copas, pois tinha ele em quarta e queria derrubar logo o 3 chamado, pois bem, segue a jogada com Cleiton jogando uma carta de copas branca, Rudinei joga o Ás de Copas em cima do dois, já que ele estava seco em sua mão, nisso a ação chega ao carteiro, pé de jogo, Léo, que por incrível que pareça também não tinha o 3 chamado, achando estranho a jogada de Rudinei, Léo pede novamente qual carta foi chamada, quando Cleiton reafirma, chamei o 3 de copas, todos se olham, inclusive os espectadores, é aí que Cleiton arregala os olhos ao ver que a carta que havia chamado estava era na sua mão mesmo, enfim, acabou enfrentando sozinho os outros 3 jogadores vindo a perder extraviado.

MORAL DA HISTÓRIA – Olhe bem as suas cartas antes de tomar uma decisão!!

———————————————————————————————————————-

JOGADA HILÁRIA 7:
Autor: Ademir Ruschel – Florianópolis – SC

Em Florianópolis, os “quatrilheiros” se reúnem toda semana e como em todo lugar, acreditamos,  jogadas engraçadas/diferentes acontecem. Porém, algumas merecem registro, sendo que um dos nossos parceiros e amigo, Dante Letti, ainda aprendendo a jogar (como ele próprio diz) e confesso que em 3 anos conosco, já aprendeu bastante, protagonizou uma jogada que até hoje não sabemos se foi desatenção, gozação ou premonição da parte dele. Na descrição a seguir, vocês entender o que quero dizer:

“ O Dante, mão de jogo recebe e recolhe suas cartas  e verifica que tem em suas mãos o “naipe” sexto de copas, mais a “25” de paus terceira com o rei e uma carta branca de ouros. Ou seja, solo natural !!! Acontece que, sabe-se lá o porquê (desatenção, gozação ou premonição ?), o nosso amigo Dante, ao invés disso, optou por ganhar 33 fichas de cada um dos demais e trocou sua carta de ouros pelo “ás” de paus.  Iniciada a jogada, foi atacado pelo rei quarto de copas. Como seu naipe sexto estava acompanhado de 2 figuras (dama e valete), perdeu o solo. O hilário disso é que se tivesse o Dante feito solo natural, teria perdido 44 fichas para cada um e tivemos que ouvir dele que seu anjo da guarda o havia protegido. É brincadeira !!